Véronique Le Guen – A mais longa noite

veronique-le-guen00
Em 1998 a francesa Véronique Le Guen, na época com 33 anos, bateu o recorde de permanência numa caverna subterrânea.Como parte de uma experiência científica, ela permaneceu sozinha por 3 meses e 11 dias. Sem relógio ou uma música para ditar um ritmo à sua vida. Não havia nascer nem pôr do sol, tudo era constante – até a temperatura: 8,94ºC
Numa noite ela dormiu por 31 horas seguidas. Numa tarde, tirou uma soneca que durou 18 horas. Quando acordou, achou que havia dormido apenas alguns minutos. Perdeu a noção do tempo.
Seu isolamento voluntário foi utilizado para estudar o relógio biológico na ausência do sol e das rotinas sociais.
Quando voltou à luz, fisicamente estava tudo bem. Mas quatorze meses depois, cometeu suicídio em Paris.
Se um fato teve relação com o outro, não se sabe.
Seu marido Francis Le Guen conta que, desde que ela saiu da caverna, dizia sentir um indescritível vazio interior.
Durante o tempo em que ficou isolada a 82 metros de profundidade, sua única ligação com o exterior eram os eletrodos presos ao seu corpo e que transmitiam informações sobre o coração e o cérebro a um grupo de cientistas na superfície.

veronique-le-guen01

Sem receber qualquer notícia do mundo, Véronique registrava suas sensações em um diário.
Certa vez, anotou: Não sei mais quais eram meus valores e qual era meu propósito na vida.

Fontes:
http://super.abril.com.br/comportamento/morre-mulher-da-caverna
http://agora.qc.ca/thematiques/mort/dossiers/le_guen_veronique
http://articles.latimes.com/1988-12-09/news/vw-1582_1_le-guen

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>